Joana

Olá!

Bem-vinda ao a(m)arte blog, que nasce da vontade de contar a minha história, como mulher portadora da síndrome Mayer-Rokitansky-Küster-Hauser, mas não só. É o ponto de encontro de várias histórias e informação útil que vai ajudar todas as mulheres, em especial as que na sua viagem levam o peso da (in)fertilidade.

Um espaço inteiramente de partilha e dedicado a nós mulheres, que nos devemos amar com as nossas (im)perfeições.

a(m)arte é a arte de ser mulher, de nos amarmos na plenitude.

Vamos falar sobre…

Vamos falar sobre…

Conheci a Soraia no Bless Woman Conference, um encontro que aconteceu no dia 23 de Setembro 2017. Um momento que reuniu mulheres inspiradoras (eu estive lá, e fui uma das oradoras – que orgulho), onde tivemos a oportunidade de contar a nossa história. Mas, havia um desafio: a Coragem tinha de estar “presente”, ou seja, tinha de ser evidente ao longo da nossa partilha. Não precisávamos de dizer a palavra CORAGEM, mas quem nos escutava tinha de perceber que no meio das nossas histórias esse substantivo estava presente.

Na verdade, o que não faltou naquele dia foi literalmente coragem. Foi tão, mas tão, especial. Nesse dia senti que subi mais um degrau na minha confiança, ao mesmo tempo confirmei que, mesmo que trabalhe muito a partilha, existe um vazio que não vou conseguir preencher. Porque a dor da diferença e da limitação é enorme. Mas como disse, foi um dia maravilhoso, dei muitos abraços e um deles foi à Soraia. Curiosamente nunca mais falámos, desde esse dia, mas a sua pessoa ficou-me na cabeça e lembrei-me que seria uma convidada especial para escrever no blog. E assim foi, chateei-a, reunimos na Clínica Amamentos (um espaço super giro, cheio de futuras e atuais mamãs e bebés) para pensarmos o que seria interessante partilhar (contigo), do vasto mundo da saúde feminina (em especial pélvica), área de especialização da Soraia. Formada em Fisioterapeuta, Especialista em Reabilitação Pélvica e Uroginecologia, vai-nos falar sobre pavimento pélvico.

“De uma maneira ou outra, todas nós já ouvimos falar sobre o pavimento pélvico ou períneo. Mas… O que é, onde se situa, para o que serve e qual a importância de o ter Saudável?

Ter músculos fortes do pavimento pélvico dá-nos controle sobre a bexiga e o intestino.

Os músculos enfraquecidos do pavimento pélvico significam que os órgãos internos não são totalmente suportados e podemos ter dificuldade em controlar a urina, fezes e/ou flatulência. As causas mais comuns que podem levar a um pavimento pélvico enfraquecido são: o tipo de parto, obesidade e o esforço associado à obstipação crónica.

Quais são os músculos do pavimento pélvico?

Os músculos do pavimento pélvico são a camada de músculos que sustentam os órgãos pélvicos e abrangem a parte inferior da pélvis. No nosso caso, os órgãos pélvicos são: a bexiga, o intestino e o útero. A imagem abaixo mostra os órgãos pélvicos e os músculos do pavimento pélvico. Estes estendem-se como um trampolim do cóccix ao osso púbico (da frente para trás) e de um lado ao outro da bacia. Esses músculos são normalmente firmes e grossos. Imagina os músculos do pavimento pélvico como um mini-trampolim redondo feito de músculo firme. Assim como um trampolim, o pavimento pélvico é capaz de se mover para baixo e para cima. A bexiga, o útero e o intestino encontram-se na camada muscular do pavimento pélvico.

IMAGEM artigo.jpg

O que os músculos do pavimento pélvico fazem?

Os músculos do pavimento pélvico fornecem suporte para os órgãos que se encontram sobre ele. Os esfíncteres dão-nos o controle consciente sobre a bexiga e o intestino, para que possamos controlar a libertação de urina, fezes e flatulência. Quando os músculos do pavimento pélvico são contraídos, os órgãos internos são elevados e os esfíncteres apertam a abertura da vagina, ânus e uretra. Quando relaxamos o pavimento pélvico, permitimos a passagem da urina e fezes.

Os músculos do pavimento pélvico também são importantes para a função sexual. Nas mulheres, as contrações voluntárias do pavimento pélvico contribuem para a sensação sexual e a excitação. Além de que, é o pavimento pélvico que nos permite ter orgasmos mais intensos. Quando mais fragilizado estiverem estes músculos, menor será a sensação do orgasmo.

Os músculos do pavimento pélvico nas mulheres também fornecem suporte para o bebé durante a gravidez e auxiliam no processo de parto. Assim sendo, estes necessitam de ser fortes e flexíveis. Os músculos do pavimento pélvico trabalham com os músculos abdominais e das costas para estabilizar e apoiar a coluna. São importantes para a boa postura.

Vamos descobrir os músculos do pavimento pélvico?

  1. Sentar (numa cadeira) com os músculos das coxas, nádegas e estômago relaxados.

  2. Inclinar para trás até sentir o osso do cóccix a fazer pressão sobre a cadeira, e depois à frente, até sentir pressão sobre o osso púbico. O pavimento pélvico encontra-se nessa zona.

  3. Apertar o anel do músculo ao redor da vagina como se estivesses a tentar segurar a urina. Depois relaxar esse músculo. Apertar e soltar algumas vezes até ter a certeza de que encontraste os músculos certos. Tenta não apertar as nádegas, fechar as pernas ou contrair a barriga. Deves sentir como que a zona genital se afasta da cadeira.

Se não sentires um “aperto e elevação” distintos dos músculos do pavimento Pélvico, fala com o/a teu/tua ginecologista, para que te possa ajudar.

Para finalizar apenas, uma nota super importante!
A dor pélvica e/ou sexual não é normal.

Caso queiras colocar alguma questão à Soraia, não hesites em contactá-la!
Soraia Coelho | pelvic.care.ft@gmail.com | www.pelviccare.pt | Instagram

Obrigada Soraia, pela partilha.

Vou a uma consulta em março depois conto como foi!

Simbolo_amarte_rodape.png
Dia do amor.

Dia do amor.

Testemunho de Andreia Trigo.

Testemunho de Andreia Trigo.