Joana

Olá!

Bem-vinda ao a(m)arte blog, que nasce da vontade de contar a minha história, como mulher portadora da síndrome Mayer-Rokitansky-Küster-Hauser, mas não só. É o ponto de encontro de várias histórias e informação útil que vai ajudar todas as mulheres, em especial as que na sua viagem levam o peso da (in)fertilidade.

Um espaço inteiramente de partilha e dedicado a nós mulheres, que nos devemos amar com as nossas (im)perfeições.

a(m)arte é a arte de ser mulher, de nos amarmos na plenitude.

13 anos de APFertilidade.

13 anos de APFertilidade.

Olá!

espero que estejas bem :)

já viste que o número 13 anda-me a perseguir, dois posts seguidos com o mesmo o número, só pode ser bom presságio!

Esta semana uma “menina” especial fez anos. 13 primaveras!

Em 2006, vários casais que passavam pelo tormento da infertilidade juntaram-se e deram vida à Associação Portuguesa de Fertilidade. Um movimento cívico que se comprometeu a: apoiar e promover as assistências médica e psicológica de todas as pessoas com problemas de fertilidade em Portugal; defender a constituição de uma rede de centros de tratamentos; construir uma base de informação detalhada sobre todas as questões relacionadas com a fertilidade em Portugal; promover o debate público e científico sobre a fertilidade e ainda representar as pessoas com problemas de fertilidade. Um compromisso ambicioso, desafiante e muito trabalhoso, nestes 13 anos têm sido várias as conquistas.

Já tinha ouvido falar da Associação Portuguesa de Fertilidade, mas nunca pensei que um dia fosse sócia e membro da Direção. Esta proximidade fez crescer um carinho especial pela APF, não só pelo que tenho aprendido com os restantes elementos da associação (que por curiosidade são mulheres de coragem e de uma força admirável) mas pela ousadia de há 13 anos terem pensado nos casais inférteis, assumindo a sua dor e dando-lhes voz através da Associação, que ao longo dos anos tem vindo a avançar de modo sustentado com um programa de ação que, tendo começado por colocar a infertilidade na agenda pública, se centra atualmente no apoio e na inclusão (legal e social) de todas as pessoas com esta doença.

Eu tenho muito agradecer à APF, até agora têm feito um trabalho louvável, no meu caso em particular, lutou muito pela legalização da Gestação de Substituição, apesar de agora estar tudo parado, e em 3 anos conseguiu trazer o tema à ordem do dia e a sua legalização.

Neste aniversário desejo à Associação Portuguesa de Fertilidade muita força para continuar a lutar por mim, por nós, por todos os casais que na sua viagem levam na bagagem o peso da infertilidade ou que precisam de apoio médico para poderem ter os seus filhos.

APFertilidade aceita este texto como o meu presente de agradecimento.

"A Tempestade do Destino

Por vezes o destino é como uma pequena tempestade de areia que não pára de mudar de direcção. Tu mudas de rumo, mas a tempestade de areia vai atrás de ti. Voltas a mudar de direcção, mas a tempestade persegue-te, seguindo no teu encalço. Isto acontece uma vez e outra e outra, como uma espécie de dança maldita com a morte ao amanhecer. Porquê? Porque esta tempestade não é uma coisa que tenha surgido do nada, sem nada que ver contigo. Esta tempestade és tu. Algo que está dentro de ti. Por isso, só te resta deixares-te levar, mergulhar na tempestade, fechando os olhos e tapando os ouvidos para não deixar entrar a areia e, passo a passo, atravessá-la de uma ponta a outra. Aqui não há lugar para o sol nem para a lua; a orientação e a noção de tempo são coisas que não fazem sentido. Existe apenas areia branca e fina, como ossos pulverizados, a rodopiar em direcção ao céu. É uma tempestade de areia assim que deves imaginar.

(...) E não há maneira de escapar à violência da tempestade, a essa tempestade metafísica, simbólica. Não te iludas: por mais metafísica e simbólica que seja, rasgar-te-á a carne como mil navalhas de barba. O sangue de muita gente correrá, e o teu juntamente com ele. Um sangue vermelho, quente. Ficarás com as mãos cheias de sangue, do teu sangue e do sangue dos outros.

E quando a tempestade tiver passado, mal te lembrarás de ter conseguido atravessá-la, de ter conseguido sobreviver. Nem sequer terás a certeza de a tormenta ter realmente chegado ao fim. Mas uma coisa é certa. Quando saíres da tempestade já não serás a mesma pessoa. Só assim as tempestades fazem sentido.

Haruki Murakami, in 'Kafka à Beira-Mar'."

nota: alguns conteúdos foram retirados do NOVO site da APF, fica a conhecer! https://www.apfertilidade.org/   

Parabéns Associação Portuguesa de Fertilidade.

Simbolo_amarte_rodape.png
Semana dedicada à saúde.

Semana dedicada à saúde.

13 de maio, mas de 2016.

13 de maio, mas de 2016.