Joana

Olá!

Bem-vinda ao a(m)arte blog, que nasce da vontade de contar a minha história, como mulher portadora da síndrome Mayer-Rokitansky-Küster-Hauser, mas não só. É o ponto de encontro de várias histórias e informação útil que vai ajudar todas as mulheres, em especial as que na sua viagem levam o peso da (in)fertilidade.

Um espaço inteiramente de partilha e dedicado a nós mulheres, que nos devemos amar com as nossas (im)perfeições.

a(m)arte é a arte de ser mulher, de nos amarmos na plenitude.

Conhecer mulheres inspiradoras.

Conhecer mulheres inspiradoras.

Em 2012 estava no segundo ano do mestrado e decidi fazer Erasmus. Uma das faculdades que recebia alunos da Universidade Europeia (antigo ISLA) era a UEM – Universidade Europeia de Madrid; como gosto muito de espanhol, nem pensei duas vezes e lá fui eu!

Uns dias depois de me instalar, conhecer a universidade, saber qual o número do autocarro (que era o 518) e horários – pois a faculdade fica em Villaviciosa de Odón, a uns minutos de onde tudo acontece – Madrid. Comecei a procurar nos grupos privados do facebook (estes fazem o ponto de encontro entre as mulheres rokitansky) se por acaso havia alguma mulher ‘Roky’ naquela zona e se eventualmente estaria disponível para combinar um encontro e assim foi. A Beatriz respondeu.

O primeiro encontro, foi no Hospital Niño Jesús porque a Beatriz tinha ido com a filha a uma consulta. Entrei no hospital sem conhecer nada, lá segui as indicações e cheguei ao piso onde se encontravam, nunca as tinha visto a não ser em fotografias, então lá andava eu a olhar para as pessoas a tentar descobri-las. E… “Hola Bea” com um sorriso de orelha a orelha! Era a primeira vez que ia conhecer uma mulher Roky com filhos, neste caso com uma filha, a Maria. A Bea e o marido recorreram à adopção internacional, foram ao Brasil, adotaram a Maria e um outro casal, também espanhol, adotou o irmão da Maria; Assim, sempre que podem, estão juntos.
Depois do encontro no hospital ainda combinámos outro, no Parque do Retiro. Enquanto caminhávamos a Beatriz contava-me mais um pouco sobre a sua história e acabámos a andar de barco no Grande Lago.

7 novembro de 2012 – Parque El Retiro

7 novembro de 2012 – Parque El Retiro

Casos como estes acontecem-me algumas vezes (verdade que já aconteceram mais) mas eu confesso-vos que adoro. Até chegar o momento em que vou conhecer as mulheres/casais fico super ansiosa. Até ao dia do encontro trocamos mensagem, vamos logo contando um pouco da nossa história, receios e desejos futuros.
No dia damos continuidade às conversas, mas pessoalmente. Antes disso, fazemos a descrição de como estamos vestidas, “olá, olha estou de camisola vermelha”, ou da localização “olha, eu estou no 1.º andar nos sofás, assim que sobes as escadas do lado esquerdo…”

São nestes encontros que surgem as amizades com mulheres fantásticas, que passam a companheiras de viagem pelo mundo da infertilidade.

Simbolo_amarte_rodape.png
Testemunho de Andreia Trigo.

Testemunho de Andreia Trigo.

MRKH What??

MRKH What??